sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

República Dominicana #4

E eis que chegámos ao último post sobre a República Dominicana, no qual vou, basicamente, mostrar fotos dos últimos dias. Penso que ficou tudo explicadinho sobre a viagem nos outros 3 posts (que podem ler aqui, aqui e aqui). Mas se tiverem dúvidas estejam à vontade!

É muito difícil escolher o que mais gostei nesta viagem, porque foi tudo tão giro, mas adorei nadar com golfinhos e de andar de barco estendida ao sol. Eu tinha a ideia que ir à República Dominicana era daquelas viagens muito cliché, que toda a gente vai só porque sim. Mas não é. É um país fascinante e com muito para oferecer aos turistas para além de praias com águas transparentes. Eu senti-o como se fosse um mundo à parte de tudo o que já conheço, talvez por ser mais longe, por ser tão pobre, mas no entanto tão rico. Adorei mesmo e quero muito voltar.

Claro que a minha prima só tornou tudo ainda melhor, apesar de morarmos longe uma da outra somos praticamente irmãs e divirto-me sempre muito com ela. Rimos tanto, dizemos e fazemos parvoíces, somos autênticas crianças juntas (é o que dizem). Mas agora ela vai crescer um bocadinho mais e eu não podia estar mais feliz por ela.
Gosto taaaaaaaaanto de ti prima, ouviste? Nunca te esqueças.


Avós

Neste dia, há 4 anos morreu o meu último avô. Tive a sorte de conhecer todos os meus avós, mas o azar de os perder demasiado cedo. Perdi a primeira avó aos 9 anos, uma história que até já contei aqui, quando vos falei do dia em que fui ao casamento dos meus avós. Depois, aos 19 anos, em 2010, fui até Itália para a final de um concurso em que participei e foi quando lá estava que perdi mais dois dos meus avós. Avó materna e avô paterno, causas completamente diferentes e distantes uma da outra. Perdi um num dia e outro no dia seguinte. Uma coincidência enorme, ainda dizem que não existem. Eu estava em Itália e foi um choque enorme, como podem imaginar. No dia 29 de Janeiro de 2012, um Domingo, estava o meu pai no Alentejo a ver o meu avô quando ele faleceu. Já tinha 87 anos e um desgosto enorme por, cerca de 1 ano antes, ter perdido a minha avó. Morreu o meu último avô e ficou um vazio enorme, deixado pelos quatro, avós que gostei tanto, que acompanhei sempre que consegui. Foi também esse o único funeral a que fui. É nestas alturas que gostava de acreditar naquilo de irmos todos para um sítio melhor. Era tão mais fácil.

Look #81: jumpsuits are for winter too

Vocês já sabem que eu tenho uma "pequena" paixão por macacões, são mesmo a minha peça de roupa preferida. E agora estou completamente rendida a este da Zara. Como é de alças pode não ser a primeira escolha para estes dias, mas com um casaco por cima tudo se consegue. É exactamente por essa razão que não o mostro em grande destaque, mas prometo partilhar um novo look com ele e mostro melhor. Estas fotos foram tiradas no Domingo, depois de ter ido votar, já não era muito cedo por isso é que as fotos têm um pouco de grão (penso que se diz assim), mas eu gostei na mesma, já sabem que adoro fotos ao pôr-do-sol.

Como podem reparar a Maisie voltou! E devo dizer que ela é bem mais fotogénica que eu. Coisa mais linda da dona.


quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Memórias fotográficas #2

De volta às memórias fotográfias, fui até ao baú e desencantei esta foto, dos tempos em que eu era a coisa mais fofinha deste mundo (depois passou-me, claro). Eu penso que teria uns 2 ou 3 anos e estava no jardim do Montijo, onde passei tantos e tantos anos a passear com os meus pais. É estranho porque há relativamente pouco tempo fui lá e não consegui reconhecer muito bem os sítios de que me recordo. Está tudo demasiado diferente. Eu incluída. Ora vejam:

As coisas são como são

Dou por mim a percorrer cada lugar como se fosse a última vez. Observo o chão, as paredes, o tecto, percorro as mesas com os dedos, sinto tudo como nunca. Memorizo cada detalhe, cada pormenor. A nossa memória não nos deixa decorar tudo como gostaríamos e sei que, eventualmente, algo se irá perder para sempre. Mas eu não quero. Por isso continuo a percorrer o caminho com todos os sentidos alerta e peço à minha mente para esquecer todas aquelas imagens que não quero ver e colocar estas no seu lugar. Este sítio, o chão, as paredes, o tecto. As mesas, as cadeiras, o caminho que sempre fiz. Talvez ela me obedeça e eu possa voltar a viajar até aqui, um dia, quando sentir demasiadas saudades. Mas não sei. Afinal, as coisas são como são. E esta não é a última vez, mas algum dia será.

No meu iPod #79



Nova música dos D.A.M.A. É nova para mim pelo menos, que só a ouvi ontem pela primeira vez.

É muito provável que eu esteja à beira da loucura

Acordei demasiado cedo (6 da manhã) e tentei durante algum tempo dormir de novo, mas não consegui. Então levantei-me e fui-me despachar. Ainda não eram 8 da manhã e já eu estava no trabalho, pronta para estudar um bocado antes de começar a trabalhar, visto que oficialmente entro às 9h. Será que isto é muito grave ou é da idade?

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Night flashes

Como eu sou uma pessoa com imenso tempo livre (não...), ontem quando cheguei a casa depois de um dia de trabalho e mais um exame da faculdade, ainda me pus a fazer experiências com a máquina fotográfica. O objectivo principal era tentar fotografar a lua que estava tão bonita rodeada de nuvens. Eu tenho este enorme fascínio pela lua, não sei se já tinha dito. Aproveitei e levei logo a Maisie à rua, por isso ela também foi alvo de algumas experiências. Penso que fiquei a perceber um pouco mais da máquina. Eu sei que não se nota, mas pronto.


Look #80: fancy waistcoat

Não fiz praticamente compras nenhumas nestes saldos, não tive paciência e também não havia assim grande coisa que me fizesse falta. Mas há uns dias quando me pus a ver o site da Zara (nas lojas já nem vale a pena) descobri este colete e gostei tanto que o encomendei. Tendo em conta que custava 40€ e agora está a cerca de 15€ penso que foi uma boa compra. Gosto muito dele e é super fofinho. Neste dia estava mesmo calor e por isso não estou a usar collants, mas estes transparentes de que falei aqui seriam certamente uma excelente opção para este look.

Mais um look do fim-de-semana que passou e em que esteve um tempo tão bom. Nestas fotos consegui que a Maisie não se infiltrasse, mas os fãs dela que não se preocupem que no look que irei partilhar sexta-feira ela aparece (e muito!).


terça-feira, 26 de janeiro de 2016

New in


Uma notícia triste


Foi lá que tive o meu primeiro emprego, quando comecei a trabalhar mais a sério, em 2013. As coisas já estavam más na altura e foi por isso mesmo que fui trabalhar durante uns meses para Madrid. Depois disso decidi sair, não queria ficar muito tempo fora. Mas foi um sítio tão bom para começar, tão livre, simples e divertido. Em Portugal trabalhava no Chiado, que eu gosto tanto. Em Madrid no Paseo de la Castellana, num 8º andar com uma vista tão gira. A Groupon será sempre o meu primeiro lugar neste mundo tão difícil que é o do trabalho. Hoje fechou oficialmente em Portugal e eu não consigo deixar de estar um pouco triste por isso.

No meu iPod #78


Bom dia!

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

I just have one rule #8

Não deixes para amanhã o que podes usar hoje.
(Estou a falar de roupa como é óbvio.)

Look #79: this shirt

Finalmente o tempo deu-nos tréguas e tivemos direito a um fim-de-semana como deve ser. Foi bom porque deu para fotografar alguns looks para mostrar por aqui, foi mau porque tive de estudar e passei o resto do tempo fechada em casa. Hoje parece que a chuva voltou e cada vez mais a sério (que chuvada é esta?!). Quanto a este look quero mostrar-vos a camisola de que vos falei aqui, que me foi enviada pela SheIn, podem vê-la aqui. Gostei mesmo muito dela, por isso estava desejosa de a fotografar para vos mostrar. De resto, nada de novo. A Maisie vai aparecer em várias fotografias durante esta semana, porque quando ia fotografar aproveitava e levava-a a passear.


domingo, 24 de janeiro de 2016

Fim-de-semana

Foi um fim-de-semana essencialmente de descanso e de estudo, entre bichos, aquecedores e mantas. Houve ainda tempo para experiências culinárias que talvez partilhe convosco, se tiverem interesse claro. Como estiveram dois dias de sol consegui também fotografar looks para vos mostrar, amanhã mostro já o primeiro. Espero que tenham tido um óptimo fim-de-semana e que tenham ido votar!


sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Não há condições

De volta à escola #9

Começa hoje uma nova época de exames (ainda faltam taantos). E ainda faltam dois trabalhos para entregar. Estou a fazer um esforço enorme para me concentrar, mas não é fácil, há tanta coisa a acontecer que a minha cabeça está a mil à hora. Bem, é fazer um esforço e desligar um bocadinho o pensamento. Vamos lá.

Pedras no caminho?

Guardo-as todas. Um dia vou construir um castelo.

(Bom dia)

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

República Dominicana #3

Hoje vou contar-vos a segunda excursão que fizemos durante as férias na República Dominicana. A primeira que já contei aqui foi à Ilha Saona, a segunda foi para nadar com golfinhos, uma excursão que incluía ainda uma visita ao Zoo e Snorkeling. Para começar quero contar-vos que, ao longo dos dias, fomos percebendo que para os Dominicanos não há horas certas. Nós perguntávamos: quanto tempo vai demorar a viagem? Se eles diziam 1h já sabíamos que eram na verdade 3. Não parecem ter muita noção do tempo, levam a vida assim, sem horas nem marcações. É uma forma bonita de ver a vida, mas pouco realista para o nosso dia-a-dia. De resto eram todos muito simpáticos, prestáveis e pareciam sempre tão felizes e de bem com a vida.

Mas adiante, quanto à excursão em si decidimos fazê-la no antepenúltimo dia, se não estou em erro. Fomos de autocarro até ao Zoo, os autocarros naquele país são todos extremamente assustadores e parecem muito pouco seguros, mas vou tentar não me recordar disso. O Zoo era giro, mas nada do outro mundo, quando chegámos pudemos ter papagaios na mão para tirar fotos e um macaquinho também. Fomos dar uma volta rápida pelo Zoo e depois vimos um espectáculo com golfinhos e leões marinhos que, para quem já foi ao Zoomarine deixa muito a desejar, mas não deixou de ser giro. Pudemos ainda tirar uma foto com uma otária ou algo do género (peço desculpa, mas não sei distinguir, vejam a foto e ajudem-me com estas definições).

Depois fomos até ao sítio onde íamos apanhar um barco para ir nadar com os golfinhos no meio do oceano. Fomos de lancha e chegámos num instantinho. O maior problema foi que estava um tempo horrível, tudo cinzento e só a chuviscar, mas mesmo assim não estava frio. Chegámos a uma plataforma no meio do nada, só água à volta sem fim à vista e ali estavam golfinhos, leões marinhos e vários outros peixes como raias e tubarões pequenos. Dividiram as pessoas em grupos e fomos para dentro de água, que estava tão quentinha, para estar com os golfinhos. Na verdade não podemos simplesmente estar ali a nadar com eles, há certas regras a cumprir e temos de obedecer ao que os instrutores dizem. Isto não era uma experiência que eu quisesse muito ter, não estava nos meus planos de sonho, longe disso, mas posso dizer que foi tão giro que não me importava nada de repetir.

Ainda tivemos direito a fazer snorkeling, uma espécie de mergulho mas à superfície, e isto foi o que menos gostei. Tive dificuldade em conseguir respirar debaixo de água e os tubarões estavam a deixar-me com os nervos à flor da pele. Acabei por sair e aproveitar para tirar fotos à minha prima que estava na maior. Foi uma experiência óptima mesmo, havia um fotógrafo que foi tirando fotos e é por isso que tenho algumas mesmo com os golfinhos. Vamos então às fotos deste dia.


Eu não tenho nada contra ciclistas

Mas acho que se devem decidir se afinal querem ser carros ou pessoas. Não vale andar em estradas super movimentadas como se de veículos motorizados se tratassem e de repente virar para o lado e decidir atravessar numa passadeira... Atenção, não tenho mesmo nada contra ciclistas, eu própria adoro andar de bicicleta, mas não me ponho a andar no meio da estrada, não acho que faça sentido as bicicletas serem carros, até porque nunca conseguirão andar à velocidade de um carro nem ter o peso e a força de um carro. E eu tremo toda só de passar por uma bicicleta.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

No meu iPod #77



Tinha que partilhar esta cover convosco. Acho que está tão boa que para mim é até melhor do que a original. Mas a minha parte preferida é mesmo o "rap" ali no meio (minuto 3:32). Adoro!

Today

A SheIn enviou-me esta camisola que recebi ontem e não consegui evitar usar já hoje. É tão gira, tão diferente, gosto mesmo. Podem ver aqui. No fim-de-semana vou tentar fotografá-la para vos mostrar melhor!


Olha o Verão quase aí

Penso que toda a gente começa a pensar em ficar em forma quando se recordam que o Verão está quase a chegar. Eu por acaso penso nisso durante todo o ano, mas tenho uma relação saudável com esse facto. Sei que não quero engordar e gosto de estar em forma, mas não vivo obcecada com isso. Faço as minhas corridas, umas vezes mais, outras menos. Neste momento estou mesmo empenhada em manter as corridas 3 vezes por semana, sem desculpas. Na semana passada corri um total de 22km. Não é muito, mas para mim parece-me óptimo, tendo em conta o que pretendo, que é simplesmente continuar a fazer algum exercício. Quanto à alimentação, um dos objectivos deste ano é tentar comer melhor, nem que seja com pequenos passos, que eu não sou de mudanças drásticas. Posso dizer que tenho tentado comer mais entre refeições, apesar de nem sempre ter fome, e opto por comer bolachas de água e sal, iogurtes ou fruta. Tenho feito um esforço para não comer tantas porcarias e penso que me ando a portar melhor. Mas eu sou muito de fases nesta coisa da alimentação, tenho alturas em que não tenho fome nenhuma e outras em que, mesmo não comendo este mundo e o outro, tenho mais apetite. Neste momento encontro-me na primeira, é capaz de ser por isso que me tenho portado melhor. Já há muito tempo que tento não comer porcarias à noite e beber muita água, nisto consigo ser certinha. O resto é ir tentando, ser mais saudável e manter a forma.

Têm dicas espectaculares? Já estão a pensar no Verão que aí vem?

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

É isto

Sabes que tens de cortar as unhas quando vais tirar as lentes e quase vem metade do olho atrás.

República Dominicana #2

Depois deste post, vou agora falar-vos da primeira excursão que fizemos pelo país, até à Ilha Saona. Nós decidimos fazer duas excursões para podermos conhecer um pouco e aproveitar que ali estávamos para ter experiências únicas, mas digo-vos, se forem para um destes resorts uma semana (ou até duas) e não saírem de lá, garanto que não se vão aborrecer. Há sempre muitas actividades desportivas, animação, comida, bebida, praia, piscina, jacuzzi, ginásio... Coisas sem fim para fazer. Nós nunca fomos ao ginásio, mas participámos em imensas actividades desportivas, tais como hidroginástica, step, voleibol, aulas de fitness e muitas outras coisas.

Quanto à viagem até Saona deixem-me dizer-vos que foi a melhor coisinha de sempre, mesmo fantástico. Fomos de lancha até lá e parámos no meio do oceano para mergulhar naquelas águas maravilhosas e tão quentinhas. Chegados à ilha pudemos estar na praia e apreciar finalmente umas águas transparentes e sem alforrecas. Estava um dia óptimo, penso que foi mesmo o dia menos cinzento e mais quente de todos os que lá estivemos. Tivemos direito a almoço na praia, não era nada de especial, mas deu para matar a fome e ainda fizemos uma espécie de sessão fotográfica naquele cenário tão bonito. Mas, para mim, o melhor desta viagem foi a volta, quando fomos num daqueles barcos com uma rede onde nos podemos deitar a apanhar banhos de sol. Nunca tinha andado em tal coisa, até costumo detestar andar de barco, mas adorei. Foi mesmo giro.

Se forem até à República Dominicana recomendo mesmo que visitem a Ilha Saona, porque é mesmo única e é uma excursão onde se aprende imenso com os instrutores que vão connosco e nos vão contando a história do país e da ilha. Recomendo também (muito!) nadarem com golfinhos, mas essa experiência fica para outro post.


Review #7: gel de limpeza e tónico Shiseido

Eu tinha o hábito de limpar a cara simplesmente com água, mas a verdade é que a pele precisa de muito mais. Mais uma vez cheguei a estes produtos através da Filipa, que me tem ensinado muito mais em semanas do que a Cosmopolitan em 15 anos. Fiquei a saber que preciso de um gel de limpeza e um tónico, coisas que nunca na vida tinha usado (shame on me). Ela disse que estes da Shiseido eram bons e pronto lá fui eu ver deles. Comprei um starter kit (este) para experimentar, não fosse dar-me mal com os produtos. Mas adorei, tenho pele mista e não fica mesmo nada oleosa, a coisa que mais odeio, mas também não fica ressequida. Estes produtos devem ser usados depois do desmaquilhante para quem usa maquilhagem, depois usa-se o gel de limpeza que se retira com água e aplica-se o tónico com um algodão. Claro que isto são apenas os produtos de limpeza, agora falta-me um bom creme para ficar o serviço completo. Quando o encontrar prometo partilhar convosco.

aqui

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Memórias fotográficas #1

E porque há dias em que ter 25 anos é uma porcaria (depois conto), decidi começar hoje uma nova rubrica onde irei brindar-vos com fotos antigas. Fotos daqueles tempos em que só existiam máquinas analógicas e tínhamos álbuns cheios de fotos. Agora já não há nada disso, o que é pena. Decidi começar com uma em que vocês vão perguntar: então mas quem é esse rapazito à direita? E eu vou olhar-vos de lado e dizer-vos que sou eu. A minha mãe adorava cortar-me o cabelo assim, vá-se lá perceber porquê (desculpem lá, mas o cabelo da minha irmã também não está muito melhor...).


Aqui está: a minha irmã, o meu pai e eu. Como é, encontram parecenças, estou igual ou alguma coisa em comum com esta fotografia é pura coincidência?

Agora sim, saldos (mais) a sério

Está bem que já não há praticamente nada de jeito nas lojas, mas online é mais fácil de encontrar coisinhas que valem mesmo a pena. Andei a passear pelo site da Zara e há umas coisinhas que podiam vir já a caminho do meu roupeiro (talvez algumas já venham, quem sabe...).

aqui

É para isto que aqui estou #2

Um dia destes recebi um e-mail de uma leitora que queria saber de onde são os collants cor-de-pele que uso (por exemplo aqui e aqui). Eu respondi-lhe claro, mas achei que talvez devesse fazer um post com essa informação. Isto porque tenho de admitir que adorava que alguém me tivesse dado conta da existência de uns collants cor-de-pele que não duram apenas meia hora. Depois, quase todos os que comprava até agora eram demasiado brilhantes e demasiado fininhos. Uma porcaria autêntica. Se há coisa difícil nesta vida é encontrar collants como deve ser, por isso estou aqui para vos dar a conhecer os melhores que já encontrei na vida. Claro que são da Calzedonia, não podia ser de outra forma. Até há pouco tempo optava por comprar collants na Tezenis, mas esqueçam, nem vale a pena. Se os pretos até conseguem cumprir bem a função, a verdade é que cor-de-pele era para esquecer. Mesmo na Calzedonia existem vários que são uma verdadeira porcaria. Ora então e sem mais demoras os que estou a falar e que, agora, uso sempre são estes:


Penso que nesta altura do ano não estão expostos, pois não são considerados colecção de Inverno, mas se perguntarem por eles nas lojas é possível que haja em armazém. A última vez que comprei foi assim, pedi e tinham lá para dentro.

Se conhecerem mais collants espectaculares avisem!

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Perguntinha sobre séries

Digam-me lá séries mesmo mesmo boas e que valham muito a pena começar a ver. Não sou muito esquisita, mas não gosto de zombies nem de coisas com muita violência. Podem ser de qualquer género, mas já agora se souberem alguma de comédia mesmo gira agradeço também!


Alguém sabe?

Porque raio o relógio do carro fica com as horas avançadas? Já acontecia com o carro do meu pai e agora acontece com o meu. Passo a explicar: eu acerto os dois relógios (do rádio e do mostrador) para terem exactamente as mesmas horas, certinhas pelo meu telemóvel. Passado umas semanas lá está o relógio do rádio avançado uns 2 minutos. Quanto mais tempo passa, mais ele avança. Digam-me lá, isto é normal?

República Dominicana #1

Não sou propriamente a pessoa mais viajada do mundo, mas já tive a sorte de poder conhecer um bocadinho mais além do nosso país (e muitos sítios de Portugal também). A primeira vez, e única, que saí da Europa foi para ir até à República Dominicana com a minha prima, em 2013. Foi uma semana memorável e das melhores férias que já tive. Foi por isso que decidi partilhá-la convosco, para alguém que esteja a pensar ir até lá ou que tenha curiosidade em saber como é. Vou contar-vos de tudo um pouco, em vários posts para não cansar, e mostrar-vos muitas das fotos que tirámos nestes dias.

A minha prima é que tratou de tudo com a ajuda de uma agência, fomos em Junho e ficámos no Resort Grand Bahia Principe La Romana, que fica precisamente na cidade de La Romana. A viagem de avião demorou cerca de 8h e posso dizer-vos que se fez mesmo muito bem, fomos com a companhia White Airways, tanto na ida como na volta, e fomos tratadas lindamente. A comida era óptima e das duas vezes colocaram dois filmes a dar, que não vi porque fui quase sempre a dormir. Quando chegámos a Punta Cana estava um calor abrasador, mas também estava a chover torrencialmente. Tivemos que pagar as taxas de entrada no país e depois fomos num pequeno autocarro, que já estava à nossa espera, até ao resort. Foi logo nessa viagem de cerca de meia hora que ficámos com as primeiras impressões do país. É um país muito pobre, cheio de gente, com casas que em nada se assemelham ao que vemos por cá. Há bancas por todo o lado, mais de 6 pessoas numa mota, cães escanzelados, vacas magrinhas e tão diferentes. O trânsito é um caos organizado, com uma condução que parece não ter regras. Conduzem muito devagarinho e há lombas completamente ridículas que parecem destruir o carro todo.

Chegadas ao resort, mais ou menos à hora de almoço, fomos comer, conhecer o resort, o nosso quarto, a piscina enorme e a praia que ficava mais ou menos a 1 segundo do quarto. Tudo demasiado bom para ser verdade. Nesse dia fomos também falar com o senhor que trata das visitas pelo país e decidimos fazer duas viagens em dois dias diferentes, uma para conhecer a tão famosa Ilha Saona e outra para nadar com golfinhos. Os restantes dias foram para aproveitar ao máximo o resort, onde ficámos em regime de tudo incluído e que tinha tanta coisa que mais parecia uma cidade. Para além do restaurante buffet onde podíamos fazer as três refeições principais, existiam ainda outros 3 restaurantes, gourmet, italiano e de peixe, onde podíamos marcar uma refeição para fazer num dia à escolha. Foi o que fizemos logo no primeiro dia também, queriamos aproveitar tudo. Havia ainda um bar na piscina, um bar na praia e bares um pouco por todo o lado onde podíamos pedir o que bem nos apetecesse. Mais: um casino, ginásio, spa, lojas e uma hamburgaria aberta à noite para se tivéssemos fome (nunca lá fomos).

Nos primeiros 2 ou 3 dias senti muito o jet lag, ficava cheia de sono às 22h, o que me dava realmente pena porque havia sempre tanto a acontecer. Todas as noites existiam espectáculos para ver no palco principal e vimos muitos deles. Noutras vezes ficávamos simplesmente até anoitecer na praia ou na piscina. A única desilusão mesmo grande nesta viagem foi a água da praia, tivemos o azar de ficar na única zona do país onde a água não é transparente, mas sim meio baça e para juntar a isso: alforrecas. Montes de alforrecas. Na primeira vez que fomos à praia meti-me logo dentro de água, a apreciar o facto de estar tão quentinha, mas rapidamente saí quando fui picada por uma alforreca. Nunca me tinha acontecido e posso dizer-vos que dói como tudo, lá veio um dos funcionários borrifar-me com vinagre dizendo que aquilo passa e tal. Pois está bem. Fiquei com uma bela marca no joelho durante todas as férias. Mas esta foi mesmo a maior chatice de todas, sei que se voltasse para lá iria para um resort em Punta Cana ou noutro local mais seguro. Mas isto não estragou a viagem, longe disso.

Fiquem agora com algumas fotos dos primeiros dias. Contarei tudo sobre as nossas viagens pelo país, a visita à Ilha Saona, nadar com golfinhos, snorkeling, a ida ao zoo e muitas outras coisas noutros posts.


De onde és tu?

Eu não sou de Lisboa. Não nasci, não cresci e nem sequer alguma vez vivi em Lisboa. Mas sinto esta cidade como sendo minha. Vivo numa vila a cerca de 50km de Lisboa. Passei toda a minha infância e os primeiros 12 anos de escola por lá. Mudei três vezes de casa, mas sempre dentro da mesma vila. A única vez que vivi fora foram os 6 meses que passei em Madrid a trabalhar. Sinto um carinho muito especial por este lugar que me viu nascer e crescer, sentirei sempre. É a minha casa, um sítio calmo, com coisas boas e outras más. O bairro onde vivo é tudo de bom, perfeito para passear os cães, para correr, para passear, para estar em modo descanso total. Mas se essa vila é a minha casa, Lisboa é a minha cidade. É a cidade onde passo mais tempo, para onde venho praticamente todos os dias desde os 17 anos quando entrei na faculdade. Adoro passear por Lisboa, ir às compras, visitar sítios que já conheço como a palma da minha mão, ir ao Chiado, onde trabalhei durante vários meses, à Baixa, subir a Avenida da Liberdade. Ir a Belém conhecer novos restaurantes e descobrir, de todas as vezes, um novo e renovado fascínio pelo Mosteiro dos Jerónimos. Visitar Benfica onde passei 3 anos da minha vida a estudar e onde tirei a carta de condução. Lisboa é a cidade onde quero um dia poder viver. Apesar de gostar tanto de, ao fim do dia, fugir do trânsito infernal e entrar na minha vila, pequenina e tão sossegada. O problema de morar (muito) longe do local de trabalho são as horas que se perdem no caminho. Sinto que ando sempre de um lado para o outro. Casa, trabalho, escola, casa, (...). Juntando a tudo isto o trânsito que quase sempre apanho e pronto, conseguem perceber o porquê de preferir viver mesmo em Lisboa ou pelo menos mais perto. Até porque neste momento sinto que não sou de lado nenhum.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Mais um

Bolas Snape :(

Sobre os vencedores dos Globos de Ouro

Penso que ainda venho a tempo de falar sobre isto, até porque os Óscares ainda vêm longe. O filme The Revenant foi o grande vencedor da noite, com 3 globos de ouro. Foi o único filme que vi de todos os que estavam entre os nomeados, por isso não posso comparar. Mas posso dizer que não adorei o filme, achei-o demasiado parado e até aborrecido. E olhem que não é normal achar isto de um filme, até tenho uma tolerância bastante alta a filmes parados. Não sei se foi de o ter visto à noite, de ter expectativas altas, não sei. Talvez ainda lhe volte a dar uma oportunidade para ver com mais atenção e mais desperta. Quanto ao papel de Leonardo DiCaprio posso dizer que faz um grande papel, mas nada que ele não tenha feito antes, acho-o um grande actor que por vezes não tem mesmo sorte nenhuma nestas coisas dos prémios. No The Great Gatsby por exemplo faz um excelente papel, gosto tanto desse filme.

Entretanto parece que é hoje que se sabem os nomeados para os Óscares!
A cerimónia será no dia 28 de Fevereiro.

Look #78: be simple

Mais um look que queria fotografar como deve ser, mas não consegui. Estive quase para nem partilhar estas fotos, mas como gostei do look, por ser tão simples, vou arriscar. Estas jardineiras são mesmo confortáveis e fáceis de conjugar com camisolas quentinhas. Aqui usei umas meias transparentes, mas também ficam bem com umas bourdeaux ou castanhas. As UGG já conhecem, as botas mais quentinhas do mundo. A mala é da Brandy Melville, uma marca que adoro e comprava em Madrid, mas que ainda não veio para Portugal, infelizmente.


quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Promoções e mais promoções #6

Os saldos continuam por aí a toda a força, agora com promoções maiores e mais vontade de voltar às lojas ver o que se aproveita. E tentar perceber se as pessoas já desistiram todas dos saldos para nós entrarmos a matar. Claro que muita coisa estará completamente escolhida e devem sobrar só tamanhos que não são os nossos. Mas com paciência encontram-se uns achados bem jeitosos. Fui até à Oysho e trouxe de lá vários desejos.


De volta à escola #8

Na segunda-feira apresentei um trabalho, hoje tenho mais dois para apresentar e entregar. Sexta-feira é o último dia de aulas antes dos exames. Depois são 3 semanas com exames e mais trabalhos para entregar que me vão deixar à beira da loucura. O mais engraçado nisto tudo é que eu tenho sempre a certeza absoluta que não sei nada de nada sobre a matéria nem sobre o que raio ando a fazer. Mas na segunda-feira a apresentação até correu bem e, chegada a hora, verifiquei que sabia bem mais do que pensava. Isto acontece-me muito, a minha cabeça está sempre tão sobrecarregada de coisas que acabo por não fazer ideia do que sei. Às vezes sei mais do que penso, outras não sei absolutamente nada. Cheira-me que nos exames será mais a segunda opção. Estou a tentar não entrar em pânico, até porque não tenho tempo.

No meu iPod #76



Bom dia!

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Aiii que canseira

Em modo: já chegaaaaaaaaa! Estava capaz de ficar já ali deitada, mas estava um bocado frio.

Review #6: Lip Stain Sephora

Cheguei a este batom através da Filipa, que dá sempre dicas tão boas de produtos que valem a pena. A Filipa percebe mesmo disto e vários produtos que tenho para vos mostrar são culpa dela. Ela disse tão bem deste batom que não pude deixar de experimentar. Comprei a cor número 3 "Strawberry Kissed" que é assim um vermelho mais claro. Não costumo gostar muito deste tipo de batons em gloss, gosto mais dos clássicos, mas como este prometia tanto decidi dar-lhe uma hipótese. Só tenho a dizer coisas boas dele. Dura mesmo uma vida, é meter e pronto, no fim do dia quando vamos lavar os dentes ainda temos batom. Eu tenho vários da Kiko e o maior problema deles é mesmo esse, borram tudo e não duram quase tempo nenhum. Este não, mete-se e seca logo, não borra nada, fica ali sossegado e impecável. Ainda por cima custa pouco mais de 10€.

aqui

Look #77: winter days

Este fim-de-semana esteve um tempo tão mau que foi mesmo difícil fotografar, mas durante os 5 segundos em que não choveu lá consegui tirar estas fotografias para vos mostrar. Mesmo assim o vento continuou por lá, para me chatear e ter como resultado fotografias como a 6ª que poderão ver abaixo. Há uma participante não solicitada nestas fotografias, mas não liguem, é a Aurora e ela não morde! Quanto ao look, estas são as primeiras calças rotas que tenho para aí desde os 15 anos, não costumo gostar de rasgões, mas estes pareceram-me bem discretos e, até ver, gosto delas. O resto é tudo antigo: os ténis mais confortáveis do mundo, uma mala super versátil e uma camisola com um pormenor diferente. Está feito! Espero que gostem e que os dias de sol cheguem rápido.


segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Adeus David Bowie


Até sempre.

Globos de Ouro 2016: os piores


Eis-nos chegados aos piores outfits usados na noite passada. Atenção que são os piores na minha opinião, que vale o que vale (nada vá). Eu própria não posso afirmar que faria melhor, que isto nunca se sabe. Vamos lá.

Globos de Ouro 2016: os assim-assim


Ora então vamos até aos assim-assim. Looks que não são espectaculares, mas também não fazem doer os olhos. Vamos então a isto:

Globos de Ouro 2016: os melhores


Foi ontem a gala dos Globos de Ouro, já a antecipar a tão esperada noite dos Óscares. Tenho de admitir que ainda não tive tempo de ver praticamente nada sem ser os trapinhos usados. É por aí que vou começar. Nada de novo: uns melhores, uns assim-assim e uns piores. Vou começar pelos melhores. Aproveitem, porque a partir daqui é sempre a piorar.

domingo, 10 de janeiro de 2016

sábado, 9 de janeiro de 2016

Preguicite aguda

Tenho trabalhos para fazer, coisas para estudar e a casa para limpar. Mas tudo o que me apetece é não fazer nenhum, estar só sossegada a ver séries e filmes. Bolas.

Downton Abbey

Comecei hoje a ver a série Downton Abbey, agora que já terminou. Gosto de ver séries quando acabaram, para não ter de esperar por novos episódios. Até agora estou a gostar muito! Já alguém viu ou está a ver? Mas nada de spoilers!

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Para o fim-de-semana


Parece que vem aí um fim-de-semana de chuva, como se ainda não estivéssemos fartos dela. Por isso, o plano será ficar sossegada no quentinho ou dar um pulinho até ao cinema. Há tantos filmes giros agora. Estes são dois que quero muito ver.

Os objectos omnipresentes

Há certos objectos na minha vida que aparecem um pouco por todo o lado. É na mala, no carro, nos bolsos dos casacos e das calças, em cima da secretária, em casa, no trabalho, em necessaires, na casa de banho... Como dizia, um pouco por todo o lado. Esses objectos normalmente não fogem muito disto: ganchos, elásticos, batons, tampões, brincos, molas do cabelo, pens, canetas, pastilhas. É todo um mundo por descobrir. Há coisas que encontro que nem me lembrava que tinha e normalmente só não encontro uma destas coisas quando preciso dela. De resto é vê-las por todo o lado, como se se reproduzissem quando ninguém está a ver. E dinheiro hã? Oiço histórias de pessoas que encontram dinheiro perdido nas malas e carteiras. Nunca me aconteceu.

Look #76: shades of red

Eu não gosto muito de me ver cheia de casacos e cachecóis e mil e uma coisas, sinto-me enchouriçada e com os movimentos muito presos. Mas nestes dias teve mesmo de ser, estava frio e eu ainda estava doente, não podia facilitar. Estas fotos foram tiradas num dos dias pelo Algarve, num passeio pela praia de Vilamoura. Não há nenhuma grande novidade entre as peças deste look, mas é uma combinação diferente do que já aqui tinha mostrado com elas. Calças de ganga, camisola, ténis e está a andar, mais prático e confortável não podia ser!


quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Marketing muito agressivo

O Windows 10 é tipo aqueles senhores do Barclays que correm atrás de nós para fazermos um cartão de crédito que não queremos. Que mesmo que quiséssemos nunca o iríamos querer tendo-os atrás de nós como se tivéssemos deixado cair a carteira. Eu não quero o Windows 10, o meu computador é de 1963, acham mesmo que ia instalar o 10 quando ele me chegou com o 98? Epa, tenham juízo.

Promoções e mais promoções #5

Os saldos já começaram há mais de uma semana e penso que agora já se consegue entrar dentro de uma loja sem sermos atropelados por gente doida com descontos de 1€. Eu continuo sem me aproximar muito, não tenho grande paciência para multidões e já me bastou ficar 3 horas na Pandora para conseguir trocar o tamanho do meu anel. No entanto, como sei que há quem "precise" de comprar coisinhas e os preços mais baixos agradam sempre, aqui ficam algumas peças que valem a pena da Pull&Bear.


Se calhar já mudavas esse header natalício, não?

Opa, tem mesmo de ser? Não pode ficar até ao próximo Natal? É que vai-se a ver e ele chega. É tudo tão rápido. Pronto, vou tirar.

De volta à escola #7

Depois de uma pequena pausa de Natal e Ano Novo, ontem voltei às aulas. Esta espécie de rubrica vai servir para, entre outras coisas, me lembrar a dificuldade disto tudo. Nunca pensei que fosse ser fácil, longe disso, mas também não tinha bem noção do que ia ser. A pós-graduação que estou a fazer é dividida em 4 trimestres o que torna tudo bem mais complicado. Tenho aulas 3 vezes por semana, das 18h30 às 23h30, sendo que trabalho das 9h às 18h todos os dias. A juntar a isso ainda tenho vários momentos de avaliação que me dão vontade de hibernar até parar de ter ideias estúpidas. Por falar nisso, estou agora enterrada até aos cabelos com trabalhos e não tarda voltam os exames. Bem, dêem-me força, pode ser? Bem preciso.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Fui correr à chuva

Ontem à noite, depois de 2h no trânsito (nem vamos falar sobre isso), fui correr. Estava a chover, um tempo ranhoso e eu não tinha companhia, mas decidi que ia correr na mesma. Não há desculpas. Como tenho algum medo de correr sozinha, levei a Maisie comigo. Descobri que ela não gosta de sentir a chuva, principalmente enquanto corre (na minha opinião ela só anda depressa, não corre, mas pronto). Parou montes de vezes, levando-me quase ao chão com as suas paragens repentinas. Que fina me saiu esta bicha, correr à chuva não gosta, mas lançar-se para dentro de poças lamacentas tudo bem. Às tantas decidi soltá-la, para ver se não acabava estatelada no chão. Rezei para que não aparecesse ninguém com cães, porque esta cadela fica maluca quando vê outro bicho da sua espécie. Mas não apareceu, até porque não havia ninguém na rua, ninguém mesmo. Corri pouco e não muito depressa, mas olhem, foi o que se arranjou. Não gosto nada de correr à chuva e ainda menos de correr sozinha, parece que demora muito mais. Esperemos que este tempo chato passe depressa.

My lovely Hunter

Hoje foi dia de dar uso às Hunter que com esta chuva são o melhor calçado de sempre. Já as tenho há mais de 2 anos e estão como novas. Gosto mesmo delas, são óptimas e mais fáceis de conjugar do que se pensa (podem ver um look com elas aqui). São um calçado mesmo frio, mas uso sempre dois pares de meias com elas ou, no caso de hoje que estou a usar um vestido, collants e mais umas meias grossas. O único problema a apontar é a dificuldade em conduzir com elas, raio das bichas que se prendem em todo o lado e não me deixam chegar onde quero com facilidade. Deve ser uma questão de hábito ou assim.

Resoluções de ano novo


Eu sei que já é dia 6, mas se as pessoas continuam a desejar bom ano, eu também posso falar sobre as minhas resoluções (ou não-resoluções) de ano novo. Pus-me a pensar nisto ontem e às tantas pensei, será que mais vale fazer uma lista de coisas que deixaria inevitavelmente de cumprir em Fevereiro ou ir dando o meu melhor e fazer aquilo que me vai apetecendo? E o que a vida vai deixando, porque toda a gente sabe que nem tudo está ao nosso alcance. Mas vá, há algumas coisas que quero mesmo listar e tentar mesmo que aconteçam:

Look #75: windy day

Vou começar já por me desculpar por algumas destas fotos parecerem tiradas no meio de um furacão, mas é só para que percebam a ventania que estava neste dia. E a dificuldade que foi tirar estas fotos. Quanto ao look estou a usar um vestido que já aqui tinha mostrado, mas com uma camisola quentinha por cima. Combinei depois com um casaco de camurça e umas botas de cano alto castanhas. É um look com várias cores para animar um dia tão cinzento.


terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Então e pêlos? Nem vê-los?

Fiz no passado dia 22 a 3ª sessão de fotodepilação e tenho a dizer-vos que estou mesmo muito satisfeita com os resultados obtidos até agora. Estou a fazer nas pernas, axilas e virilhas e é mesmo giro ver os pêlos a desaparecer com o tempo. Como já fiz 3 meses seguidos, agora em princípio só volto lá em Fevereiro, mas deixem-me que vos diga que já não tenho mesmo quase nada. Sei que depois terei de fazer sessões de manutenção e que isto ainda não acabou, mas de momento estou mais que satisfeita. Espero continuar a sentir o mesmo. O maior problema disto tudo nem são os Euros que nos fogem da carteira, sinceramente nem acho assim tão caro, principalmente vendo resultados. Mas sim a dor! Aiiii, nem me deixem falar-vos do quanto dói, porque nem me quero lembrar. O que vale é que vai mesmo doendo cada vez menos. O que uma mulher faz para ser bonita.

(mais posts sobre este assunto aqui)

Vilamoura

Já tinha estado em Vilamoura algumas vezes, uma mesmo de férias com os meus pais e outras de passagem. Sempre gostei da vila, apesar de ser tida como um pouco pretensiosa, visto ter-se tornado um complexo de luxo, penso que é uma vila bonita e óptima para descansar. Desta vez dei uso à minha máquina fotográfica e tirei algumas fotos.


Sempre comigo

Numa lojinha pelo Algarve vi umas pulseiras mesmo giras com nomes. Por curiosidade ainda espreitei se havia o meu, mas reparei que eram quase todos estrangeiros, por isso seria impossível. Mas vi que havia o nome "Maisie" que, para quem não sabe, é o nome da minha cadela. Não consegui resistir, ainda por cima era tão baratinha (5€), e trouxe-a comigo.

No meu iPod #74


Bom dia!
Uma música para animar esta terça-feira chuvosa.

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Pelo Algarve

Esta ida até ao Algarve já estava planeada há vários meses, quando decidimos aproveitar o facto do feriado ser a uma sexta para ir até algum lado descansar. O tempo esteve chuvoso, por isso o facto do hotel ter spa foi óptimo para descansar e recuperar energias. Fomos todos os dias à piscina interior, jacuzzi e sauna. Numa das manhãs também fomos ao ginásio (corajosos...). Ficámos no Vila Galé Ampalius, em Vilamoura, que fica mesmo em cima da praia e é simplesmente perfeito. A Marina também fica a apenas alguns metros e o Casino é mesmo atrás. Fiquem com algumas fotos destes dias em modo Instagram e mais alguns detalhes desta mini viagem.
A caminho do Algarve (seeeempre com os pés em cima do tablier, manias)

Detox everywhere

Uma pessoa não pode andar pela Internet que é tudo a mandar-nos fazer um detox. Mas por acaso alguém comeu perú estragado ou 3kg de bolo-rei para precisarem assim tanto de uma desintoxicação? Eu comi praticamente a mesma coisa que no resto do ano. Até porque, assim como assim, como porcarias todo o ano. Por acaso quero mesmo tentar comer melhor, por uma questão de saúde e para ver se não começo a ficar um pequeno cachalote, mas também não me parece que precise assim tanto de beber coisas que mais parecem regurgitadas por um gato.

(blherc)