segunda-feira, 31 de outubro de 2016

2 anos entre os meus dias

Não sou desnaturada, não pensem! Só tenho estado adoentada e não tem sido fácil arranjar paciência para me enfiar no Colombo um dia inteiro (nem me digam nada) e ainda actualizar o blogue. Mas não me esqueci! E a verdade é que este meu blogue comemorou 2 anos (!!) ontem. É verdade, o meu bichinho está de parabéns. Ele e eu, que nunca pensei durar tanto aqui por estes lados, e muito menos ter tanta gente a ler-me. Porque sim, vocês ainda são uns quantos... a não ser que haja alguém que passa o dia a fazer refresh na página (mãe, és tu?). Este blogue começou com este texto, onde fiz uma pequenina apresentação de mim e onde disse que "temos tempo". E temos tido, sem dúvida :) Mais tarde escrevi este sobre mim bastante mais completo e que me continua a espelhar como pessoa. Em dois anos já mudou tanta coisa na minha vida. Fiquei inevitavelmente dois anos mais velha, tenho agora 25 - não tarda 26. Mudei de emprego duas vezes, mas continuo a ser escritora. Há dois anos trabalhava em casa e não me sentia mesmo nada realizada. Depois comecei a trabalhar como gestora de marketing, mas mandaram-me embora. E agora tenho o emprego da minha vida e uma estabilidade como nunca sonhei ter aos 25 anos, mas que me dá mesmo muito trabalho (não me estou a queixar!). A nível pessoal a minha vida mudou ainda mais, tanto que eu ainda não me sinto à vontade para contar aqui... Mas terei, um dia destes. Está mais que prometido. Nestes dois anos escrevi tanto: sobre a minha mãe, sobre o meu pai, sobre eles os dois, sobre a minha irmã. Sobre o amor. Sobre viagens. Corri a minha primeira meia-maratona. Mostrei 114 looks. Partilhei 111 músicas. Partilhei tanta, tanta coisa convosco e mesmo assim continuo todos os dias a pensar que tenho tanto para partilhar. Tanto para vos mostrar, para aprender. A melhor coisa de ter este blogue é isso mesmo: aprender tanto. E levar-me a escrever muito mais do que o faria se não o tivesse. E ainda poder recordar tudo de vez em quando, viajando pelos posts a ler cada palavra, a recordar cada fotografia. Claro que o podia fazer noutro local qualquer, sem partilhar a minha vida na Internet. Mas a verdade é que, provavelmente, não seria a mesma coisa. Por isso, muito, muito obrigada por estarem desse lado. Do coração.

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Em busca dos ténis perfeitos

Como já vos disse os planos para este Sábado passam por ir até ao Colombo, conhecer a Forever 21 (desesperar por estar lá tanta gente) e também gostava mesmo de comprar uns ténis novos. Estou um bocadinho farta de todos os que tenho, mas ainda não sei bem o que quero... Estes quatro modelos em baixo parecem-me muito bem, gosto especialmente dos Sam Ederman (com os pompons) e não são nada caros! Mas vou ver o que se encontra pelo Colombo e se não houver nada de jeito talvez me vire para estes :) Sugestões?


Iei, sexta-feira!

E eu doente... claro. Cheia de dores de garganta e a chocar uma amigdalite e outras "ites". A minha história com as amigdalites e infecções respiratórias já é antiga, mas é espectacular que ela decida sempre dar o ar da sua graça quando está à porta o fim-de-semana ou outras festividades. Ninguém merece.

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

No meu iPod #111

Nunca aconteceu

O dia em que acertarem no meu pedido do H3 à primeira até faço uma festa. Uma vez vem com cebola, outra com tomate e ainda uma última em que vem com tudo a que tenho direito, mas que não quero. Também já pedi uma vez com arroz e veio com batatas, uma vez pedi com pão e pão nem vê-lo. Minha nossa senhora. Ainda por cima eu peço quase sempre o mesmo! Será assim tão difícil de perceber? É SEM CEBOLA, SEM ALFACE E SEM TOMATE, PODE SER? Raios.

Bora lá conhecer a Forever 21

Comecei a saber do sururu há algumas semanas, mas sempre a pensar: depois passo por lá. Nunca com a ideia de ir à abertura. Cruzes credo (ainda por cima é fim do mês!). Mas depois recebi um e-mail a convidar, a falar dos 50% de desconto e a minha mãe e a minha melhor amiga a mostrarem vontade de ir. E pronto, parece que é mesmo verdade, no Sábado lá estarei antes das 11h para ver a confusão que anda pelo Colombo. Tenho a certeza que não vou conseguir ver nem uma peça da loja (quanto mais comprar), isto se conseguir sequer ver a entrada. Mas não há-de ser nada que o que não faltam no Colombo são lojas giras para ver. Entretanto vou sonhando que toda a gente se lembre de ir a outro sítio qualquer ver a chuva e me deixe pelo menos chegar ao pé de certas e determinadas pecinhas, como estas aqui em baixo.


quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Vem aí o Halloween

E eu, que não sou nada dada a estas coisas, acabo sempre por entrar no espírito, tendo em conta que toda a gente fala nisso, todas as lojas têm peças especiais e na internet não se encontra outra coisa. Não me vou mascarar, obviamente, se algum dia o fizer é melhor perguntarem se está tudo bem comigo. Mas como é uma segunda-feira ainda sou capaz de vestir uma destas pecinhas ou algo do género, só porque... sim. Até porque há algumas que se adaptam perfeitamente ao dia-a-dia. Mas se querem saber de opções mais arrojadas vejam tudo aqui.


Look #114: what's best

But who can say what's best? That's why you need to grab whatever chance you have of happiness where you find it, and not worry about other people too much. My experience tells me that we get no more than two or three such chances in a life time, and if we let them go, we regret it for the rest of our lives.

Finalmente um look novo! Ieeeei. Este foi fotografado numa ida ao Castelo de Palmela, que tem umas vistas espectaculares - se nunca visitaram é ir, não se vão arrepender. E traz três novidades: a t-shirt. que é bem diferente do normal e foi isso que me fez gostar logo dela; o casaco, estilo militar e numa das cores que considero ser "a" cor deste Outono, o azul escuro; a mala, ainda não tinha nenhuma mala vermelha e esta foi um achado na Mango, que comprei com 30% de desconto. Espero que gostem! E prometo tentar que esta espécie de rubrica seja mais frequente até porque tenho muitas peças giras que vos quero mostrar.


terça-feira, 25 de outubro de 2016

Faltam dois meses para o Natal!

É verdade, já só faltam dois meses para a época mais linda do ano, por isso preparem-se para uma avalanche de coisas natalícias a partir de agora. Durante cerca de 60 dias não se vai falar de outra coisa para além de árvores de Natal, presentes, compras e doces natalícios. Eu adoro esta época, mas admito que me faz alguma confusão passarmos do Verão de 40 graus para o Natal. Mas desde que há mais de 10 dias vi uma montra já cheia de coisas natalícias já nada me faz confusão. Entretanto há toda uma casa para decorar e muita vontade disso. Quero comprar um pinheiro e esperar pelo dia em que a minha gata o vai atacar e me dar vontade de a atirar pela janela. Mas com calma. Afinal, ainda faltam dois meses.

Franjinhas

Diz-se por aí que as franjas voltaram a estar na moda — eu cá acho que elas nunca deixam de estar, visto que pelo menos uma vez por ano se diz que estão na moda. Eu adoro ver em algumas pessoas. Mas não em mim (como se pode verificar na foto). A última vez que decidi fazer franja mesmo a direito foi há uns 6 anos (sim, esta foto já tem 6 anos, céus) e lembro-me que até gostei (por incrível que pareça), mas quando me fartei dela demorou séculos a crescer. Tive de andar montes de tempo com ganchos naquela fase de transição super chata. Neste momento estou com mais vontade de outras coisas, tipo cortar um bom bocado ou simplesmente estar quieta e deixar crescer. Eu sei, duas coisas totalmente distintas, mas logo se vê o que faço. E vocês, gostam de franjinhas?

{ora tomem lá uma foto minha de franja, nada de gozar, está bem?}

Tive uma experiência de quase morte


Andei de metro ao fim do dia, em hora de ponta, em Lisboa. E ia falar sobre isso aqui. Mas ainda não estou preparada psicologicamente.

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Bonjour France!

Apesar de estar um bocadinho afastada do blogue, com pouco tempo (e vontade) para me dedicar a ele, tenho notado os números a crescer. Nunca tive tantas visitas como ultimamente! E, estupefacta com este facto, fui espreitar qual era o meu público, de onde são, de onde vêm, etc. E reparei que a maioria das pessoas (a grande maioria!) estão em França. Apesar de ficar extremamente feliz com este facto — tenho um amor estranho pelo país — não o consigo entender. Há por aí gente que vive em França? Muita gente? :) Espero que me entendam, porque eu, com muita pena, ainda não sei grande coisa de francês. E se eu gostava de saber! É mesmo uma língua que quero um dia dominar. Já agora aproveito para vos contar que estou a planear ir, em Dezembro, pela primeira vez a Paris: a minha viagem de sonho. Já estive em França, mas nunca em Paris. Por isso, se há por aí gente que vive em França e me entende, venham daí essas dicas espectaculares :D

Instantâneas #14

Foi um fim-de-semana passado em casa, entre o sofá e a cama, sestas intermináveis, filmes e séries. Houve ainda tempo para um jantar com amigos e ficar num bar até às tantas. No Sábado ainda saí de casa de sandálias para passear a Maisie, mas apanhei uma chuvada maravilhosa e à tarde já calcei as botas. No meu Instagram as fotos da Maisie e da Freya ganham aos pontos, porque, sejamos sinceros, elas são tão mais fotogénicas que eu. Queria muito fotografar uns looks para vos mostrar (nomeadamente a minha linda saia às bolinhas), mas choveu demasiado. De qualquer forma ainda tenho um look do outro fim-de-semana para vos mostrar e desta semana não passa! Fiquem com as fotos :)


Zara studio

A Zara lançou uma colecção cápsula studio, que vai estar disponível apenas online e na loja do Colombo. Eu fui espreitar de que se tratava e posso dizer que até gostei bastante de algumas peças, apesar de não serem propriamente baratas. Gosto muito da mini-saia plissada, das botas e da mala vermelha! Vejam tudo aqui.


sexta-feira, 21 de outubro de 2016

No meu iPod #110


Todos os dias.

{boa sexta-feira, pessoas}

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Novas aquisições

No sábado fui até ao centro comercial mais próximo jantar e comprar collants. Mas, não sei bem como, acabei na Zara a ver as novas colecções. E depois acabei a sair lá de dentro com um saco... Eu que achava que aquela loja demoníaca tinha cada vez com coisas menos giras e que pouco que agradavam. Enganei-me. Trouxe estas pecinhas e estou completamente rendida a todas. Até já fotografei um look com uma delas! Mostro amanhã (espero).

{Nota: também comprei collants, atenção! Na Tezenis.}

aqui

A arte de não saber estar sossegada

Tenho este gigantesco problema: não sei estar quieta. Estou sempre a inventar novas coisas para fazer e com que me entreter. Tenho ideia que já não sei viver de outra forma. Depois arrependo-me, claro. Porque às vezes faz mesmo falta estar sossegada, descansar e dormir, já agora. E o que aconteceu ultimamente - e a razão pela qual andava mesmo sem tempo para nada - foi que até ao fim-de-semana passado eu tinha dois empregos. Basicamente meti-me num projecto para além do meu trabalho normal (que vai, na melhor das hipóteses, das 9h às 18h) e tive a trabalhar nele durante 1 mês e meio, todos os dias, até às tantas da noite. Era um trabalho em casa (no computador), o que já não é mau, mas super desgastante na mesma. Arrependi-me cerca de 1 milhão de vezes, gritei, esperneei, chorei. Mas finalmente acabou! Entreguei e está feito. E de repente tenho todo um novo mundo de possibilidades e descanso pela frente. Como disse, tenho este problema de não saber estar sossegada. Mas de momento vou mesmo tentar ficar quietinha e não inventar. Porque tenho um emprego que me ocupa maior parte do dia e quase 100% da mente, ginásio, dois bichos para tomar conta, uma casa para arrumar, um blogue, família, amigos e tal. Acho que chega - e sobra! Além de que gostava de voltar a ler, a escrever, ver séries, essas coisas que basicamente já nem devo saber fazer.

sábado, 15 de outubro de 2016

Instantâneas #13

A semana que passou foi - espero - a última em modo "loucura". Finalmente estou a acabar o projeto que tenho para além do trabalho e que me  tem dado dores de cabeça sem fim e noites sem dormir. Espero voltar a ter mais tempo para me dedicar ao blogue e a outras coisinhas que tanto gosto! De qualquer forma, aqui estão as fotos da semana que passou :)

Frases tão certeiras!

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Inspiração {ou a minha vontade de ter seis filhos}

Num mundo cada vez mais virtual e que cada vez menos me agrada, há sempre coisas boas. Como esta mãe de 6 que tem menos 2 anos que eu. Sim, a Chloe tem 23 anos e tem seis bebés. Sendo que três deles são trigémeos! Assim que conheci este Instagram e Youtube que fiquei maravilhada e com vontade de saber mais. Esta é a parte boa do digital, ter acesso a histórias incríveis e que nos deixam a sonhar. A Chloe e o Ro são bastante jovens e têm o melhor emprego do mundo — a sério que acho que sim. São pais de cinco rapazes e uma rapariga. O mais velho com 4 anos. Começaram a ter bebés bem cedo e só chegavam meninos, por isso foram tentar o quarto e... trigémeos! Dois meninos e uma menina :) Finalmente a menina. A gravidez teve algumas complicações, tiveram mesmo que tomar decisões bastante difíceis, pois a menina tinha muito poucas probabilidades de sobreviver. Nasceram prematuros às 28 semanas, mas estão todos bem e são tão, tão queridos. Sigam, prometo que não se vão arrepender. Mas também não me culpem se de repente ficarem com bastante vontade de ter uma família numerosa :P


Prémio Nobel da Música... perdão, da Literatura

Estava aqui uma pessoa a rezar pelo Murakami, para ter pelo menos mais uma forma de defender um dos meus escritores preferidos. Quando toda a gente diz que detesta a sua escrita. E que ele não escreve nada de jeito, é sempre tudo sobre o mesmo e ninguém entende de que raio está ele a falar. E ganha o Bob Dylan. Nada contra, a sério, mas dava-me mesmo jeito que o Murakami tivesse finalmente arrecadado aquele que costumava ser o prémio mais importante da literatura. Agora já não sei, mas não volto a ver o anúncio do vencedor em directo que me ia dando uma coisinha má.

{Adoro o Murakami, tenho quase todos os livros dele e apesar de não adorar tudo gosto mesmo muito dele como escritor e como pessoa. Mas podem não gostar, está bem? Eu vou continuar a dizer que ele é genial.}

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Então e o ginásio?

Suponho que esteja no mesmo sítio, tendo em conta que não ponho lá os pés há uma carrada de dias. E a não ser que comecem a haver aulas até às 2 da manhã não estou a ver que consiga voltar tão cedo. Agora que começava finalmente a gostar. E tenho mesmo vontade de ir, acreditem. Mas pronto, não tenho tempo, não tenho horas, não tenho vida para isso neste momento. Por outro lado, também não tenho tempo para comer, por isso está tudo mais ou menos equilibrado.

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

É isto a minha vida

Trabalhei todo o fim-de-semana, só com pausas para almoçar com a família e pouco mais. Ontem trabalhei até quase às 2 da manhã e hoje já estou a trabalhar há um bom bocado. Tenho sono, estou cansada e não tenho a certeza que consiga manter os olhos abertos durante todo o dia. As olheiras já fazem parte de mim, assim como o facto de não fazer ideia se a roupa está em conformidade ou se vim a combinar vermelho com cor-de-rosa (não gosto mesmo, desculpem-me).

Bom dia!


sábado, 8 de outubro de 2016

Instantâneas #12

Estou quase quase a voltar a ter vida e a ter mais tempo para me dedicar ao blogue a a outras coisas. Entretanto, quando consigo, vou partilhando coisinhas no Instagram :) Fiquem com os últimos dias!

Outubro de calções!

No meu iPod #109



Bom fim-de-semana!

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Coisas que nunca vamos entender

Diz que este casaco da Zara está a ser um estrondo em todo o lado. A esgotar pelo mundo fora e montes de gente com ele vestido por todo o lado. Eu não consigo entender porquê... É giro sim senhor, mas nada do outro mundo. Além de ser caro. Até já criaram uma conta de Instagram onde são partilhadas fotos de pessoas a usá-lo. Gente com algum tempo livre a mais, claramente. Mas adiante, eu só sei que nunca o compraria, principalmente sabendo que anda meio mundo com ele vestido. Alguém que entenda?
aqui

Saudades da escola?

Quando estava a estudar toda a gente me dizia: aproveita enquanto podes, porque vais ter muitas saudades. E eu pensava que sim, que ia ter saudades de ter horários diferentes todos os dias, de ter muito sono de manhã e simplesmente faltar às aulas, das aulas onde não ouvia uma única palavra que o professor dizia e passava o tempo todo nos meus pensamentos. Dos almoços com os colegas e jantares. Até das noitadas a fazer trabalhos de grupo até quase não ter comboio para voltar para casa. Eu até acreditava. Mas depois tinha aqueles momentos em que só me apetecia parar de estudar, estava farta dos exames e das confusões da turma, de tanta gente junta, dos transportes públicos a horas incertas e um horário todos os dias diferente. Mas sabia que ia ter saudades de me vestir como bem me apetece e das férias infinitas. No último ano da Licenciatura eu já só queria trabalhar, estava mesmo farta da faculdade. Tirei a carta, comecei à procura de emprego, mas de forma ainda despreocupada. Não tinha muito tempo para trabalhar, mas tinha vontade. Tinha dias com aulas das 8h às 20h, e umas 6 horas livres pelo meio. Sabia que um horário das 9h às 18h me iria agradar mais. Quando acabei a licenciatura aproveitei muito bem as férias de Verão, foi o ano em que mais viajei, pelo país e fora dele. Gostei muito. Mas admito que as saudades dos tempos de faculdade não voltaram a aparecer. Nem quando tive a estúpida ideia de tirar uma Pós-Graduação (no ano passado). A única coisa que sinto mesmo falta é das férias grandes, porque desde que comecei a trabalhar há 3 anos ainda não consegui ter muitos dias de férias, posso até dizer que há mais de um ano que não tenho férias “a sério”. Tudo o que consegui foi tirar uns míseros 2 dias este Verão. Mas de resto não sinto falta de nada. Posso vestir-me como bem me apetece neste emprego que tenho, e que gosto tanto. Tenho muito mais coisas para fazer, sem dúvida, e o meu dia de trabalho raramente acaba às 18h. Mas tenho uma liberdade diferente, uma responsabilidade maior, claro, mas já não há aquela insegurança de saber que terei uma nota em cada página que escrever.

{Mas também vos digo que podia ter um bocadinho menos de trabalho e mais tempo livre que não me importava nada.}

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

No meu iPod #108



Bom feriado para todos! :)

terça-feira, 4 de outubro de 2016

No meu iPod #107


You gotta love Olly.

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Instantâneas #11

A minha vida não tem andado muito animada, como sabem. Tenho muito trabalho mesmo e pouquíssimo tempo para respirar. Por acaso tenho feito por ir ao ginásio pelo menos duas vezes por semana, mas de resto... é trabalhar e dormir (muito pouco). Mas no Domingo fiz questão de tirar uma folga e ir até à Arrábida. Vocês já sabem que eu adoro lá ir, até já devem estar meio fartinhos de fotos de lá, mas cheira-me que vai continuar. Não me canso de passear por lá e descobrir todas as vezes novos caminhos e um novo fascínio por aquela serra.

Ficam as fotos dos últimos dias, com respectivas legendas.

Pela Arrábida

domingo, 2 de outubro de 2016

Marisa bebe chá

Mas detesta. Profundamente. E sim, já provei de quase tudo. Então porque raio bebes chá se odeias? Porque o meu estômago é uma merda e não faz bem a tarefa que lhe compete. E porque se for só comer/beber as coisas que gosto estou bem feita ao bife.

(Sou a pessoa mais esquisita do Universo, já tinha dito?)

sábado, 1 de outubro de 2016

Deslarguem-me

Recebo a toda a hora e-mails e mensagens a anunciar as espectaculares promoções de Outono. E eu que até preciso de renovar o meu guarda-roupa e já tenho vontade de me enfiar dentro de camisolas quentinhas, fico rendida. E ponho-me nos 5 segundos que tenho livres a ver as novas colecções e os óptimos preços. Tanto que já tenho umas quantas coisas a caminho! Por isso deslarguem-me, está bem? Já fiz a minha parte.