terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Desejos aleatórios #4

Não sou a maior fã da Nike, mas fiquei rendida a estes Air Max com a cor mais querida de sempre! Não são assim tãão caros, mas acho que estou proibida de entrar em casa com mais um par de sapatos... Mas sonhar não custa, não é verdade? Continuando a falar de sonhos, esta Furla não passa disso mesmo, visto que o preço que custa ia-me deixar a pão e água o resto do ano. Mas a caneca do Star Wars é um desejo bem mais realista e ia-me fazer muito feliz ("mexe" automaticamente o conteúdo, que giro!). Óculos nunca são demais, como já disse aqui, e da Hawkers pode vir um de cada se faz favor.

Desafio six-pack #6

Ontem decidi ir a uma aula de crossfit só para experimentar (e porque o meu ginásio está em obras...), mas esqueçam lá isso, aquilo não dá para mim! Para já, fez-me uma confusão tremenda só falarem inglês — a sério que não podem chamar volta em vez de lap e bola em vez de ball? Não gostei, porque não é mesmo a minha praia. Tenho imensos problemas de costas, por isso não posso fazer exercício tão intensivo e com tanto peso. Hoje dói-me imenso as pernas, o que é bom sinal, mas mesmo assim aquilo não é para mim, até porque gosto muito mais de me divertir enquanto faço exercício. Adiante. Cheguei a casa toda partida, mas ainda tinha de fazer 40 segundos de prancha, visto que me comprometi com este desafio maluco. E fiz... a tremer que nem varas verdes, a suar por todos os lados e a dizer várias asneiras para dentro, mas fiz. Hoje é dia de descanso e não conto mexer uma palha! Até porque não consigo.

Sim ou não? #8

O que acham da nova carteira Verrou, da Hermès?


De manhã é que começa o dia #34

Como é, está tudo de feriado, não? Que bom para vocês! Eu vou trabalhar...

Bom dia :D

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Desafio six-pack #5

Hoje é o 5º dia de desafio e ainda não desisti — nem lá perto. Ontem fiz os 30 segundos que estavam prometidos e hoje passa para 40. Ai que isto começa a doer! Ao menos amanhã é dia de descanso, iupi.

New in

aqui

Como fugir do Carnaval

Já há muitos anos que não gosto do Carnaval e faço de tudo para não ter que levar com nada relacionado com tal "comemoração". Respeito, comemorem à vontade, mas se puder ficar longe, garanto-vos que ficarei. Por isso, foi óptimo quando percebi que, por acaso, tínhamos marcado um fim-de-semana longe de tudo logo nesta data. Ora então, este fim-de-semana fomos até Monsanto, a aldeia mais portuguesa de Portugal, uma das 12 aldeias históricas do nosso país. No Sábado fomos directamente até Monsanto para conhecermos a bonita localidade e andámos imenso tempo a ver tudo e mais alguma coisa! À noite fomos até Penha Garcia, onde ficámos hospedados, e que visitámos na manhã de Domingo (tão bonito também). À tarde voltámos a Monsanto para almoçar e explorar mais um bocadinho. Na viagem para baixo ainda passámos por Proença-a-Velha para conhecermos o Festival do Azeite e Fumeiro — tão típico. Foi um fim-de-semana mesmo bom. Muito rural, longe de tudo, a apreciar um silêncio como há muito não conseguia. Tirei imensas fotos com a máquina, mas por enquanto fica o registo em modo Instagram — com fotografias tiradas com o querido iPhone 7 que é o meu novo companheiro.


De manhã é que começa o dia #33

Preciso mesmo de me lembrar disto!

Bom dia :)

domingo, 26 de fevereiro de 2017

Desejos aleatórios #3

Um brinquedo a laser para a doida da Freya. Um candeeiro tão, tão giro. Uma cadeira que baloiça (eu quero tanto isto!). Um monitor de actividade que eu ia adorar usar no dia-a-dia. São os pequenos grandes desejos completamente aleatórios de hoje.



{Cliquem nas imagens para irem directamente para o site.}

Desafio six-pack #4

Ontem passou para 30 segundos o tempo que tenho de estar em prancha e, digo-vos, pode parecer pouco, mas experimentem fazer! Toda eu tremia. Mas está feito! Hoje são mais 30 segundos.

De manhã é que começa o dia #32

Bom dia!

sábado, 25 de fevereiro de 2017

Desafio six-pack #3

Os 20 segundos de ontem foram cumpridos e hoje já passa para 30. Por enquanto está a ser bem fácil, vamos ver até quando...

De manhã é que começa o dia #31

Que comece o fim-de-semana!

Onde serão passados estes dois diazinhos? Alguém adivinha? :)

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Desafio six-pack #2

O primeiro dia (ontem) ficou marcado pela perda do meu querido iPhone, que se partiu. De qualquer forma, tirei fotografia do "antes" com a máquina para vos mostrar um dia destes. A ideia era fotografar no dia 1 e depois fotografar no dia 30 — espero aguentar-me até lá. É que ontem o desafio era fazer prancha durante 20 segundos e pareceu-me um dia inteiro. Mas fiz! E até já tinha ido ao ginásio antes. Hoje são 20 segundos de novo, por isso não me parece que vá haver qualquer problema.

Quem se junta? :) Tudo sobre este desafio aqui.

Um telemóvel partido

O meu iPhone já contava com mais de três anos (é/era o 5S) e sempre se portou muito bem. Deu inúmeras e variadas quedas e sempre ficou firme e hirto, um senhor! Mas ontem foi o fim. Cansou-se de cair, de ser usado a toda a hora, de ser o meu companheiro durante tantos dias, meses e anos. O meu querido iPhone cansou-se de mim e partiu-se :( E deixou o meu coração um bocadinho despedaçado também. Mas é só um telemóvel. E menos uns quantos (muuuitos) euros na carteira quando for comprar o próximo. Que venha um companheiro tão bom como este!

Como surgiu o nome deste blogue

Ora aqui está uma coisa que nunca contei por aqui. E que ponderei seriamente guardar para mim. Mas aqui está.

Foi há muitos anos, estava eu numa qualquer Fnac a ver a zona de papelaria. Vi uma agenda e o nome chamou-me logo à atenção. Chamava-se "Os dias para sempre" e era uma agenda intemporal de Valter Hugo Mãe. Foi a primeira vez que li algo do escritor, de quem agora gosto tanto. Algures na agenda, não me lembro se na parte de dentro, se na contra-capa, estava um pequeno texto que recordei durante muito, muito tempo. Até hoje.
"entre os meus dias, alguns são de facto para sempre, sobre eles anoto cuidadosamente a memória, e a intensidade da vida mantém-se. É uma questão de intensidade. Só assim nos volta a florir o coração e a sensação de ascensão se repete."
Aquela primeira frase ficou-me colada na memória. Levei-a comigo para muitos lugares. Escrevi-a como legenda de uma fotografia do dia em que perdi os meus avós. Levei-a comigo até ao dia em que estava a pensar num nome para um blogue que queria muito criar e fiquei com o "Entre os meus dias" na memória. E foi assim que nasceu o nome deste blogue.

Nunca cheguei a comprar a agenda, mas tenho muita pena mesmo.

De manhã é que começa o dia #30

É sexta-feira e o fim-de-semana está quaaase aí :)

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Desafio six-pack #1

Ora bem, vamos a um desafio? Não ando lá muito satisfeita com a minha barriga e os seus abdominais quase inexistentes, por isso achei este desafio perfeito. Consiste em fazer o exercício de prancha (isto) durante 30 dias, com algumas folgas pelo meio. O tempo em que temos de estar em prancha vai aumentando: começamos com 20 segundos e terminamos com 5 minutos (ahahahah). A ideia é chegar ao fim dos 30 dias com uma barriga espectacular, lisinha, com abdominais para amostra. E ainda ir trabalhando outros músculos pelo caminho. Eu vou aderir mesmo, estou super empenhada! Claro que é para juntar ao ginásio que já faço 2/3 vezes por semana. Mas gostava muito que alguém se juntasse a mim. Alguém se acusa? :)

Vou tentar publicar toooodos os dias algo em relação a este desafio para que fiquem a par! Vou também arranjar coragem para tirar uma foto da dita cuja (barriga, pois claro) para ter percepção da evolução — ou não — do seu estado.

Dia 1: aqui vou eu.


Dormir é sobrevalorizado

Digo eu enquanto tento convencer-me disso mesmo. A Freya, mais conhecida como terror com pernas, tem estado com o cio. Há cerca de três dias. E há cerca de três dias que eu (e não só) sou acordada às 5 da manhã com um miar alto e chato como tudo. A Freya já teve o cio várias vezes — diz a veterinária que no Inverno é super normal — por isso ainda não a conseguimos esterilizar, visto que não pode ser quando está com o cio, que ela tem com muuuuita frequência. Até agora, quando estava nesse lindo estado, limitava-se a ficar extremamente fofinha, a rebolar-se pela casa e esfregar-se pelas paredes (santa paciência). Mas desta vez passou-se, de verdade. Põe-se a miar como se não houvesse amanhã e o pior de tudo é que escolhe miar a partir das 5 da manhã quando eu só quero dormir e não consigo. Ela costuma dormir sempre fora do quarto (não sei onde), porque eu fecho sempre a porta. Não consigo mesmo dormir de porta aberta e detesto dormir com animais no quarto. Lamento! Tenho o sono super leve e qualquer movimento deles acaba por me acordar. A Maisie habituou-se logo e nunca chateia ninguém — só se já for tarde e ela quiser ir à rua. Mas a Freya... céus. Quis habituá-la logo a dormir fora do quarto para não haver chatices. E até não corre mal. Só lá para as 7h ou 8h é que começa a miar e a bater na porta. O que durante a semana não tem problema nenhum, visto que acordamos às 7 e qualquer coisa. Mas às 5 da manhã é uma novidade e eu já não sei o que fazer... A noite passada deixei-a entrar no quarto a ver se se calava, mas mesmo assim continuou a fazer grunhidos estranhos e super irritantes. Ontem, com o desespero, fomos até à veterinária e já marcámos a esterilização para que esta seja a última vez que isto acontece. Eu só quero voltar a dormir a noite toda por favor.

Look #125: conceito de paisagem

O conceito de paisagem desfaz-se a seguir à curva, quando um imenso conjunto de montes se estende até ao limite do horizonte, onde as nuvens o prolongam.
Nuno Júdice


Desculpem que vos diga, mas uma bonita paisagem faz as fotos, sem qualquer dúvida. Pelo menos quando não temos fotógrafos ou modelos profissionais. Uma boa prova disso mesmo são as fotos que vos trago hoje. Foram tiradas no Castelo de Leiria no fim-de-semana passado e eu gosto muito delas. Adorei o castelo, que lugar tão bonito para visitar! Recomendo mesmo. A entrada custou cerca de 2€ e ainda andámos por lá algum tempo a ver tudo e mais alguma coisa.

O look é um quase total preto, fora a mala. Este macacão (que parece mesmo um vestido) é da Zara, mas já é antigo. Os collants são, para mim, o destaque do look e gostava muito deles. "Gostava"... Foi pena terem tido uma vida tão efémera, mas já se sabe como são os collants. Usei-os duas vezes e no fim deste dia reparei que já tinham uma malha de cima a baixo (que 10€ tão bem gastos...). Mas adiante. São super giros e ao menos fiquei com estas fotos para os recordar :P Espero que gostem e venha de lá essa enchente de fotografias!

De manhã é que começa o dia #29

Bom dia!

{Daqui a nada temos um look com umas fotos bem giras — graças à paisagem, claro!}

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Como eu gosto de vestidos

Gosto muito — mesmo — de vestidos. São uma óptima forma de fugir às típicas calças de ganga de todos os dias e fáceis de conjugar. Acho um bocadinho difícil encontrar vestidos giros de Inverno, mas sempre se vão encontrando alguns. Ainda esta semana (amanhã!) vou partilhar convosco um look em que estou a usar um vestido (que na verdade é macacão, mas parece meeeesmo um vestido) que foi comprado no Inverno e continuo adorar usá-lo, mesmo nos dias mais frios. Gosto cada vez mais de combinar com collants diferentes e com motivos (coisas simples, claro). Gostei muito de todos estes aqui em baixo e estou a magicar quais deles irão viver alegremente para o meu roupeiro. Vai uma ajudinha?


Esta mania da alimentação saudável

Eu não tenho mesmo nada contra a alimentação saudável, acho até que esta quase-moda que se instalou é uma coisa realmente boa. Pelo menos quando não cai em exageros. O que me chateia na alimentação saudável é que as pessoas parece que estão tão obcecadas com isso que não deixam os outros comer nada. Eu digo-vos, nunca vi ninguém no meu emprego a comer um belo de um chocolate. Ninguém a não ser eu, claro. É só daquelas bolachas de esferovite, cenas de alfarroba e cenoura aos palitos. Mais uma vez, nada contra! Até eu já dei por mim a comer cenoura e bolachas que sabem a papel. Mas gostava mesmo era que não me chateassem quando me apetece emborcar 30 barritas Kinder ou um Twix inteiro. Ou que comessem qualquer coisa saborosa de vez em quando. Não consigo mesmo perceber quando é que esta moda se instalou — só sei que eu ainda não fui consumida por ela. Mas até me fico a sentir mal, sinceramente. Quase parece um crime comer um chocolate ao lanche ou batatas fritas ao almoço. Eu sei que não é saudável, que não convém abusar, e até sou bastante equilibrada. Mas, lá está, equilíbrio. E para meu equilíbrio também preciso de algumas coisas menos saudáveis de vez em quando. Só que sou claramente a única.

As pessoas nos vossos círculos de amigos e emprego comem cenas com açúcar, chocolates e outros que tais? Ou é mais maçãs e brócolos?

Yeah right.

De manhã é que começa o dia #28

<3

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

O pior almoço de sempre

Este é claramente um título exagerado. De certeza que já tive refeições piores, mas esta ainda está muito fresquinha na minha mente. E — pior! — foi no McDonald's, esse incrível restaurante onde a única coisa má da refeição deveria ser como se instala no nosso rabo. Mas parece que não. Ora então, lá fui eu até ao McDonald's mais próximo. Pedi naquelas máquinas que me permitem não ter de falar com pessoas (coisa que evito a todo o custo). Eu sou uma esquisita de primeira como saberão os mais atentos, por isso pedi um Double Cheese só com queijo (nada de alfaces, cebolas e tais). Pedi ainda um Iced Tea sem gelo. Tudo bem. Pronto em menos de nada, fast food como se quer. Lá fui eu sentar-me na mesa mais escondida do restaurante como bom bicho do mato que sou. Abro o hambúrguer ,que trazia aquele autocolante tão lindo de "pedido especial", e qual é o meu espanto quando vejo que tem TUDO o que eu não queria. É cebola, é pepino ou lá o que é aquilo, é molhos, é tudo. Inspira... expira. Não fui reclamar, não me apetecia nada levantar e ter de ir lá chatear. Tirei o que consegui e comi. Toca de ir beber o Iced Tea, que não bebo quase nunca e me ia saber mesmo bem. Pois... Era coca-cola. Com gelo. Zero. Coca-cola zero e com gelo. Minha nossa senhora. Bem dizem eles que fast food faz mal. Principalmente aos nervos, digo-vos eu.

Look #124: eternal sunset

The feelings that hurt most, the emotions that sting most, are those that are absurd. (...) All these half-tones of the soul’s consciousness create in us a painful landscape, an eternal sunset of what we are.


Não são as fotos mais espectaculares de sempre, porque a pouca luz já não permitiu melhor. Mas o céu estava tão lindo e as botas são tão giras que tinha de vos mostrar. Neste Inverno ainda não tinha comprado nenhumas botas, a não ser as galochas da Oysho. Mas sentia falta de umas castanhas, porque as que tenho já estão a dar as últimas. Por isso, quando vi estas na Seaside fiquei rendida. São tão giras e o lacinho atrás é o detalhe precioso para fazer delas as botas mais queridas. Esta camisola também é bem diferente, em veludo e com o pormenor das costas. Comprei-a em Setúbal já há alguns meses e não me lembro do nome da loja. De resto, tudo normal, simples como se quer. Fica a promessa de voltar a fotografar estas botas com uma luz melhor!

De manhã é que começa o dia #27

Terça-feira e vem aí um novo look!

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Sim ou não? #7

Que me dizem?
Marques'Almeida, 556€

Passeios de fim-de-semana

No fim-de-semana fomos até Leiria passear um bocadinho, visitar o castelo (onde tirei muitas fotos e fotografei o look do dia!) e conhecer a Praia de São Pedro de Moel, onde comemos umas pipocas maravilhosas. Foi um passeio rápido, mas deu para comer em dois restaurantes fantásticos — o Mata Bicho e o Casinha Velha — e para visitar a Nut'Leiria. Foi óptimo! Enquanto não trato das fotos da máquina, ficam as que fui partilhando pelo Instagram.


De manhã é que começa o dia #26

Bom dia :)

sábado, 18 de fevereiro de 2017

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Desejos aleatórios #2

Vamos a mais uma enxurrada de desejos completamente aleatórios? Vamos a isso!

E bom fim-de-semana :)



{É clicar nas imagens para quem tenha interesse em saber mais sobre elas.}

As pessoas que nunca estão felizes

As pessoas que nunca estão felizes gostam de se queixar de tudo e mais alguma coisa. Gostam de dizer a toda a gente o que está mal na sua vida, mesmo a quem não lhes perguntou nada. Gostam de espalhar o seu desagrado por tudo e todos. Querem que toda a gente as oiça e lhes diga como tudo vai ficar bem, para, de todas as vezes, elas responderem que não, nada vai ficar bem. As pessoas que nunca estão felizes, não querem estar felizes. Querem ser miseráveis e levar toda a gente com elas. Querem estar no fundo, mas nunca sozinhas. Eu não quero estar com estas pessoas que nunca estão felizes, porque eu luto todos os dias para ser feliz, para estar bem e ser positiva, e essas pessoas não gostam mesmo nada disso.

No meu iPod #121

Bom dia :)

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

ASOS do meu coração

Já nem sei há quantos anos é que conheço a ASOS, mas são muitos (para cima de 7!). Foi a primeira loja online onde fiz compras e nunca me arrependi. Tem coisas super giras, preços para todas as carteiras e não se corre o risco de andar igual a toda a gente. Já lá comprei vestidos, biquínis, casacos (este foi a aquisição mais recente), collants, gorros (este veio de lá)... E de vez em quando lá dou por mim pela página a ver as novidades e a apaixonar-me por mais uma dúzia de peças. Estas foram as paixões mais recentes.

Adoro jardineiras e estas pretas são a coisa mais amorosa. O relógio também é só a coisa mais fofinha e eu que não tenho nenhum cor-de-rosa — ainda por cima é tão baratinho. E o blusão preto? Ando há que tempos à procura de um assim! Estou feita ao bife.

{Não me responsabilizo por eventuais rombos na conta bancária... Mas se quiserem saber mais sobre as peças é clicar nelas para ir para o site.}

Spring is almost here

E as flores saltam dos jardins para os vestidos, os pés começam a ver o sol e os ombros a apanhar uma corzinha. Digam-me lá se não começa a apetecer com estas peças tão bonitinhas.

aqui

De manhã é que começa o dia #24

Bom dia :)

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Porque óculos nunca são demais

Longe vão os tempos em que nem um par de óculos de sol eu tinha. Ainda me lembro quando decidi começar a investir neste produto maravilhoso. Foi para aí com uns 16 anos quando o meu primo me disse que eu devia começar a usar, ou de outra forma iria começar a cansar os olhos e a ficar com rugas. Disse-me ainda que havia óculos tão giros que não tinha nada a perder — só a ganhar. Foi mais ou menos nessa altura que cometi a loucura e gastei as minhas poupanças nuns VonZipper que estavam muito na moda, eram gigantescos e custavam uma pequena fortuna. Usei-os muito pouco, porque me ficavam demasiado grandes e acabei por perceber que não gostava de me ver com eles. Depois disso passei a investir em óculos de qualidade, mas percebi que não precisavam de custar um balúrdio. Tenho muitos pares, alguns 10 ou 15, mas uso todos! Não saio de casa sem eles e, principalmente no Verão, ando sempre na rua de óculos de sol. Por isso, quando a Hawkers me contactou fiquei *quase* histérica. Já conhecia a marca e até já tinha pensado que precisava mesmo de ter uns Warwick (o meu modelo preferido), mas ainda não se tinha proporcionado. Veio mesmo a calhar.

Já vos mostrei um look com eles aqui e hei-de mostrar-vos ainda os outros que recebi (modelo Karat). Os que eu tenho são os dois primeiros aqui em baixo e estou mais que satisfeita, mas admito que tive alguma dificuldade em escolher "apenas" dois, porque são todos tão giros! Os óculos são todos unissexo, vêm dentro de uma caixinha bem gira e prática (detesto quando são demasiado grandes e não cabem nas malas mais pequenas) e têm uma qualidade que é difícil encontrar por aí a preços tão acessíveis.

Mas espreitem e vejam com os vossos próprios olhos:

Passatempo Loja das Jóias — o(a) vencedor(a)

Terminou ontem, no dia mais lamechas do ano, o Passatempo Loja das Jóias, que oferecia uma peça à vossa escolha. Pedimos-vos frases inspiradoras e românticas para ilustrar a peça que escolheram e assim foi! A frase vencedora foi escolhida por mim e pela Loja das Jóias e aqui está o resultado. O(a) vencedor(a) é...

Read, read, read

Read, read, read. Read everything — trash, classics, good and bad, and see how they do it. Just like a carpenter who works as an apprentice and studies the master. Read! You'll absorb it. Then write. If it's good, you'll find out. If it's not, throw it out of the window.


{E eu que sempre gostei tanto de sonhar acordada.}

De manhã é que começa o dia #23

Vamos a isto: bom dia!

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Última chamada para o passatempo Loja das Jóias

Termina hoje o passatempo, por isso se gostavam de participar e deixaram para a última (como bons portugueses que são) é correr! Toca a escolher uma peça da loja — sim, pode ser qualquer uma — e fazer uma frase bonita e inspiradora sobre amor. É aproveitar que hoje é o dia mais lamechas do ano. Vão até aqui e sigam os passinhos — 2 minutinhos e está feito!

Já fui ver o La la land

E nem sei o que hei-de dizer sobre ele. Estou mesmo sem palavras. Pela primeira vez na vida um filme deixou-me completamente dividida: eu adorei e odiei. De verdade. Por isso, a modos que vou recordar as partes bonitas, incríveis e maravilhosas do filme. E esquecer o resto.

Look #123: dreams and nightmares

"I believe in everything until it's disproved. So I believe in fairies, the myths, dragons. It all exists, even if it's in your mind. Who's to say that dreams and nightmares aren't as real as the here and now?"


Bem, deixem-me que vos diga que não tem sido mesmo nada fácil fotografar. Está sempre a chover, a luz está péssima (sol, onde andas?) e por isso as fotos não ficam mesmo nada de especial. De qualquer forma, tenho coisinhas que vos quero mostrar, por isso arranjou-se um sítio onde não estivesse a chover a potes e vamos a isso. Há várias novidades neste look e três chegaram naquele dia em que quase parecia Natal. Duas foram-me oferecidas pelas marcas e outra fui mesmo eu que comprei. O casaco, que adorei mesmo, foi-me enviado pela SheIn e é óptimo para usar agora nestes dias com uma camisola quentinha por baixo, mas também nos dias de Primavera que hão-de chegar. Os ténis comprei-os na Xtreme: depois de vários dias a tentar resistir-lhes, houve um dia em que não consegui mais e encomendei. Ainda não me arrependi! Os óculos foi a Hawkers que me enviou, escolhidos por mim, e devo dizer que estou bastante satisfeita. Não tinha nenhuns azuis espelhados e gosto bastante de ver. Além de serem de uma qualidade que se nota à distância. Com isto, a minha colecção de óculos começa a crescer a olhos vistos e não tarda terei de arranjar um lugar específico para os guardar, ideias? Neste momento estão todos a viver em harmonia dentro de uma pequena gaveta. E é isto! Digam-me o que acham e façam favor de ter um lindo dia do amor :)

De manhã é que começa o dia #22

Que neste dia se celebre ainda mais um bocadinho todos os amores.
<3

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Desejos aleatórios #1

Amanhã é Dia dos Namorados, por isso temos todos uma óptima desculpa para amar ainda mais. Ou pelo menos para tirarmos uns minutinhos extra para demonstrar isso. Eu sou mais que adepta de amar todos os dias, a toda a hora, sempre mais e mais. Nada de esperar por dias especiais para o fazer. Mas isso não significa que não possa ter algo especial preparado ou para oferecer. No entanto, faço-o também em qualquer outro dia do ano.

Mas hoje ainda é segunda-feira e é um dia tão bom como qualquer outro para ter desejos completamente aleatórios.



{Aiiii esta malinha. É clicar nas imagens para mais informações sobre preços e lojas e tudo.}

Sim ou não? #6

Botas Molly Goddard para a Topshop. Custam a módica quantia de €235. Sim ou não?

{Acho que a decisão será unânime neste caso, mas nunca se sabe.}
 

De manhã é que começa o dia #21

Bom dia :)

domingo, 12 de fevereiro de 2017

Quero voltar a ter um baloiço

Ir viver para uma moradia era um sonho do meu pai. Ele cresceu num monte, com muito pouco, mas tanto ao mesmo tempo. Era uma época em que mal se tinha dinheiro para comer, quanto mais para as mordomias que hoje em dia tomamos como garantidas. Mas ele — e os seus 4 irmãos — tinham muito espaço para correr, animais para conhecer e ar puro para aproveitar. Por isso, durante os cerca de 15 anos que vivemos todos juntos num apartamento, era vê-lo constantemente à procura de uma moradia para nos mudarmos. Até que a encontrou. E lá fomos nós. Não vos consigo explicar o que é viver assim, mas eu adorei (adoro). E foi mais ou menos nessa altura que o meu pai nos apareceu lá em casa com um baloiço. Um sofá-baloiço, sabem? E se vocês soubessem o quanto eu gostava dele... Era ver-me horas a fim lá deitada, a baloiçar. Sozinha, com amigas, com o meu pai, a minha mãe, a minha irmã, até com os cães e os gatos. Aquele baloiço foi ocupado por tanta gente que nem consigo contá-las. Até que chegou o seu fim. E deixou de baloiçar. Até hoje nunca mais tivemos um novo baloiço. E eu sempre pedi e pedi e pedi... Mas nunca calhou. E eu nunca me esqueci e nunca deixei de o querer. Por isso, um dia destes, hei-de aparecer por lá com um destes debaixo do braço.


De manhã é que começa o dia #20

Aiii, como eu adoro patinhos!

sábado, 11 de fevereiro de 2017

Pequena Freya cresceu

Seis meses separam estas duas fotos. A Freya continua mais que traquina, uma brincalhona (e mau-feitio) de primeira. Adora atirar-se a pernas andantes e a tudo o que mexe. Dorme num lugar incerto da casa, que ainda não conseguimos descobrir. Continua super elegante, mas come que se farta — deve ser porque corre uns 200km por dia pela casa. Gosta de nós, mas não demonstra NUNCA! Tem aquele ar altivo de quem não deve absolutamente nada a ninguém, mas sim nós a ela. Leva sempre a melhor. Tira-me do sério com o fascínio pelo caixote do lixo do quarto e seus papéis. Rouba-me brincos, elásticos, ganchos, molas, colares e até as pantufas. Adora água e ver todas as gotinhas a cair. Salvou-me de uma abelha que se enfiou lá em casa. E só por isso eu até gosto um bocadinho dela.

De manhã é que começa o dia #19

Bom dia e bom fim-de-semana!

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Isto não é bom sinal...

De vez em quando dou por mim a pesquisar por tatuagens, por aquelas imagens bonitas de tatuagens pequeninas e de ideias que poderão um dia fazer parte de mim. Fiz as minhas primeiras (e únicas) tatuagens há precisamente 3 anos. Tenho duas, tão pequeninas que quase não dou por elas. Já as mostrei uma ou outra vez aqui no blog. Mas gostava de fazer outra. Pequenina, discreta, sem ninguém dar conta se não eu.


E assim foi

Na semana passada, uma colega disse-me "tenho de fotografar esse vestido". E assim foi.


De manhã é que começa o dia #18

Bom dia!

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Throwback thursday #24

Finisterre, Agosto 2016

Que viagem tão gira! Fui a Finisterre em Agosto do ano passado, depois de ter ido a conduzir até Santiago de Compostela. Adorei conhecer ambos os sítios. Há lugares mesmo bonitos por esse mundo fora, e alguns aqui tão perto.

Epa esqueçam, vou hibernar

Eu não tenho vida (nem dinheiro) para isto senhores! Comprei os Puma Basket Heart em dezembro, os branquinhos coisa mais linda da dona, e agora a Puma decide lançar mais cores. Ainda por cima estes aqui em baixo. E eu, que adorei assim que os vi, agora estou aqui a olhar a achar que os odeio. São horrorosos, não são?

aqui

Look #122: I believe in pink

"I believe in pink. I believe happy girls are the prettiest girls. I believe that tomorrow is another day, and... I believe in miracles."


Adorei esta camisola mal a vi no site, mas estava esgotada. Pedi então que me avisassem quando estivesse disponível e encomendei assim que ficou! Assim que chegou vi que tinha acertado, é linda. Neste dia não fui fazer nada de especial, por isso nem me apetecia fotografar, mas como queria mostrar-vos a camisola e as botas, que foram um achado dos saldos, aqui está. As fotos não ficaram nada de especial e o cenário deixa muito a desejar, mas fica a ideia.

De manhã é que começa o dia #17

Mais um dia que começa.

Boa quinta-feira, pessoas!

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Sim ou não? #5

A nova mala Uterqüe custa 150€, mas o que eu quero mesmo saber é se gostam ou não.

Eu adoro o formato, mas tenho mixed fellings em relação à combinação de cores!

Sabonetes artesanais

Ontem quase pareceu Natal lá em casa. Chegaram 4 (quatro!!) encomendas para mim. Entre elas, uma da Saboriz - Saboaria Artesanal, um ateliê que produz sabonetes artesanais de produtos naturais. Abri o envelope e lá dentro vinham dois sabonetes: um de leite de cabra e outro de leite de cabra com aveia. Cheiravam tão bem que experimentei-os logo no banho. Posso não ser a maior fã de sabonetes, que não sou, mas isso deve-se principalmente ao facto de achar que nunca são muito hidratantes. Mas estes são. E o de aveia tem até um toque de esfoliação — visto que tem pedacinhos de aveia. Adorei o cheiro, o facto de serem fáceis de usar, não estando sempre a escorregar das mãos (talvez seja do formato, não sei!) e também da suavidade que deixam na pele. Para além dos sabonetes de leite de cabra, a Saboriz faz ainda sabonetes de manteiga de karité com óleo de coco, leite de arroz e leite de aveia e sabonetes de argan com óleo de coco, mel e cera de abelha.

É um projecto recente, em crescimento, mas que, na minha opinião, tem tudo para dar certo. Os produtos são óptimos, desenvolvidos no nosso lindo país, com preços muito acessíveis e entrega em todo o mundo!


A criatividade — ou falta dela

Sendo eu de uma área criativa, na qual trabalho, este é um assunto que me diz muito. Eu sei que não é fácil reinventar a roda, que é muito difícil encontrar algo diferente para fazer. Mas somos todos pessoas individuais, todas diferentes, com gostos e vontades únicas. Por isso, não consigo mesmo entender a cópia descarada. Ou mesmo a cópia dissimulada. Fico mesmo furiosa. Talvez porque é esse o meu trabalho: criar. E custa bastante quando damos por nós a ter o trabalho (e prazer) de fazer algo diferente para depois chegar alguém que pega e, em cinco minutos, o toma como seu, sem sequer pedir licença. Lá por estar no mundo virtual não quer dizer que seja do mundo — não é. Não condeno que nos inspiremos por essa internet fora, mas copiar é bastante diferente de ir à procura de inspiração. A cópia é só a forma que as pessoas encontraram de "criar" um conteúdo fácil, rápido e está feito. Mas para quê? Para quê ter um blog, um Instagram ou mesmo uma marca só para copiar? Onde fica a novidade? Criar leva tempo, pede horas de pensamentos soltos, conversas, viagens, leituras. Copiar é só ir ao google e já está. Mas se é para isso que vocês querem ter algo vosso garanto-vos que estão no caminho errado. Porque se não foram vocês que criaram nunca vos irá pertencer. Por mais que se convençam que sim.

De manhã é que começa o dia #16

<3

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Prestes a barricar-me em casa

Eu quero, muito, ver o La la land. Claro que sim. Parece ser um filme incrível e, mesmo que não o fosse, só pelo falatório que tem gerado já tinha de ver para comprovar e tentar compreender o fenómeno. Mas sucede que ainda não tive tempo de me dirigir ao cinema mais próximo e não sei quando terei. Por isso, adorava que parassem com os posts e spoilers sobre o filme, se faz favor. Cada vez que vejo uma referência ao filme é ver-me a fugir a sete pés. Céus, que isto já começa a parecer o Game of Thrones.

Ideias e muitas dúvidas

Corto, não corto? Pinto, não pinto?

Estava inclinada para fazer a pintura "tiger eye". Mas também já pensei em cortar um bocado e ficar tipo "lob"... Tantas dúvidas! Vai uma ajudinha?

Look #121: be yourself

"Be yourself, everyone else is already taken."
Oscar Wilde


Estas fotos foram tiradas no Sábado quando fomos até à Quinta da Regaleira, em Sintra. Estava um dia cinzento e de chuva, mas nem isso tirou a beleza e magia do lugar. Sei que já tinha visitado a quinta há uns quantos anos, quando era mais pequena, mas efectivamente já não me lembrava de praticamente nada. A entrada custa 6€, mas vale cada cêntimo. É preciso algum tempo para ver tudo com atenção e calma, por isso conto lá voltar em breve.